Tempo Não É Dinheiro, É Muito Mais

Categoria: 

Se você é daqueles que calculam quanto vale cada segundo do seu trabalho e do trabalho dos seus colaboradores, fique sabendo que isso é mais prejudicial do que benéfico.

Durante gerações fomos ensinados que “tempo é dinheiro”, e a ideia de que não poderíamos desperdiçar um segundo se quer dos nossos trabalhos foi se solidificando na mente e na vida de todos. Esse pensamento foi a pedra angular da vida de muitos que vieram antes nós. Pessoas que trabalharam duro para darem uma vida melhor para suas famílias.

Contudo, segundo pesquisadores norte-americanos das universidades de Stanford e da Universidade da Califórnia, essa maneira de se relacionar com o tempo causa mais danos do que traz benefícios.

De acordo com a pesquisa conduzida pelos professores Jeffrey Pfeffer (Stanford Graduate School of Business) e Dana R. Carney (School of Management - UCLA), pessoas que vivem pelo lema “tempo é dinheiro” possuem níveis mais elevados de cortisol, hormônio conhecido por ser responsável pelo estresse.

Além disso, o estudo também mostrou que ao calcular o valor do trabalho dessa maneira, os profissionais acabaram por se tornar impacientes e não conseguiram aproveitar suas pausas.

Ou seja, além de causar estresse, se preocupar com cada centavo acumulado por minuto de trabalho impede que os profissionais desfrutem dos bons momentos da vida e causa o oposto ao almejado por quem pensa assim: o estresse causado acaba por diminuir a produtividade, em vez de aumenta-la.

Talvez seja a hora que começarmos a repensar a ideia de que “tempo é dinheiro” e, principalmente, pararmos de nos cobrar e de cobrar de nossos colaboradores que vivam dessa forma.

Logicamente, isso não significa desperdiçar tempo, mas sim compreender melhor qual tipo de relação devemos ter com ele para que nossa vida, seja profissional e/ou pessoal, flua com mais proveito.

Afinal de contas, quando paramos para pensar, compreendemos que tempo é muito mais do que dinheiro. Tempo é o que usamos para viver! Seja com ou sem dinheiro.

Compartilhar

Comentários

Quem sou eu?

fred-abrahao

Graduado em Direito pela UNIFRAN, o empresário abriu seu primeiro negócio aos 19 anos. Com o know-how e determinação de quem começou cedo no mundo dos negócios, em 2007 criou a Direito de Ouvir e em 2016, a Seu Gado, empresas inovadoras em seus segmentos no Brasil.

Leia mais...