franchising_brasileiro_cresce_7,7_em_2014.jpg

Franchising Brasileiro Cresce 7,7% Em 2014

Categoria: 

ABF (Associação Brasileira de Franchising) divulgou um balanço sobre a performance do setor de franchising brasileiro em 2014. Os dados oficiais apontam que o segmento de franquias cresceu 7,7%, registrando um faturamento da ordem de R$ 127,331 bilhões no ano passado.

“A trajetória ascendente do faturamento do setor é uma demonstração clara do virtuoso ciclo de desenvolvimento do sistema de franquias brasileiro, amadurecido – regulamentado pela Lei do Franchising, 8.955/94 – que acaba de completar vinte anos”, avalia a presidente da ABF, Cristina Franco.

raio-x_franquias

Confira os principais destaques deste raio-x do mercado de franquias brasileiro:

Evolução das unidades e redes

O levantamento da ABF registrou uma expansão de 9,8% das unidades de franquia em operação no País. O número de pontos de venda das redes subiu para 125.641, o que representa a abertura de 11.232 unidades.

Conhecido reduzido risco de investimento, o franchising manteve também um baixo índice de fechamento de negócios: a mortalidade de empresas no sistema de franquias foi de 3,7%  em 2014. O índice de mortalidade dos negócios tradicionais, segundo o SEBRAE, é de 24,9% em dois anos.

crescimento-unidades-setor-franquias.png

O índice de municípios brasileiros com operações de franquias em 2014 é de 37,8%. São Paulo (16,5%), Rio de Janeiro (7,4%) e Belo Horizonte (2,4%) são os municípios com maior número de unidades franqueadas. Mas as franquias estão presentes em 2.108 municípios do país.

Sobre o lançamento de novas redes, o balanço indicou um avanço de 8,8% em 2014 comparado ao ano anterior. De acordo com o estudo, o número de marcas saltou de 2.703 para 2.942 no período, o que equivale à entrada em operação de 239 redes no País, em todos os segmentos do franchising.

Ranking Mundial

As 2.942 marcas de franquia existentes no Brasil em 2014 posicionaram o país em quarto lugar no ranking mundial do World Franchise Council (WFC). No topo da lista está a China, com 4.000 marcas; os Estados Unidos subiram do quarto para o segundo lugar, com 3.828 marcas, seguido da Coréia do Sul, com 3.691 redes.

Crescimento do Faturamento por Segmento

Em 2014, o segmento que mais cresceu sobre ele mesmo foi o de Comunicação, Informática e Eletrônicos, com faturamento 27% maior do que em 2013. Em segundo lugar está o segmento de Acessórios Pessoais e Calçados que cresceu 19% no ano passado. Na sequência, Casa e Construção foi o terceiro segmento que apresentou maior variação de faturamento: 17% a mais de 2013 para 2014. A pesquisa revela que o mercado de manutenção doméstica, decoração, colchões e itens para pequenos reparos alavancaram esse crescimento, mesmo com o setor de construção civil apresentando sinais de desaquecimento.

Microfranquias

Essa modalidade de negócio cresceu 14,7% de 2013 para 2014. O desejo de ter o próprio negócio com um pequeno investimento inicial – até R$ 80 mil – é o grande motivador do avanço das microfranquias. Para atender esse empreendedor, em 2014, registrou-se também um movimento de empresas oferecendo modelos híbridos, ou seja, franquias tradicionais adotando modelos de microfranquias sob a mesma marca. Das 2.942 redes existentes no Brasil, 433 possuem modelo de microfranquias.

Projeções para 2015

Com base nos estudos trimestrais da entidade e em dados macroeconômicos, a ABF estima que o crescimento do faturamento do setor em 2015 fique entre 7,5% e 9,0%. Já o número de marcas deve aumentar 8% e o de novas unidades, crescer entre 9% e 10%. Essas projeções poderão ser atualizadas ao longo das pesquisas trimestrais de 2015 devido as alterações da economia e da consequência das restrições hídricas e energéticas que o País enfrenta. “Os números da indústria do franchising confirmam que somos um setor amadurecido que está fazendo a sua parte nos esforços da sociedade para o desenvolvimento da Nação”, afirma Cristina Franco.

 

Compartilhar

Comentários

Quem sou eu?

fred-abrahao

Graduado em Direito pela UNIFRAN, o empresário abriu seu primeiro negócio aos 19 anos. Com o know-how e determinação de quem começou cedo no mundo dos negócios, em 2007 criou a Direito de Ouvir e em 2016, a Seu Gado, empresas inovadoras em seus segmentos no Brasil.

Leia mais...