8_dicas_para_voce_nao_errar_na_linguagem_corporal.jpg

8 Dicas Para Você Não Errar na Linguagem Corporal - Pt. 1

Categoria: 

Essa é a primeira parte de uma lista com 8 dicas para você não errar na hora de usar a linguagem corporal em conversações. Você pode ler a segunda parte aqui!

Você sabe expressar suas ideias de maneira convincente? Se você pensa que sim, então leia esta matéria até o fim e certifique-se se está no caminho certo. E caso você esteja em dúvida, este texto certamente lhe ajudará bastante!

Sem titubear, eu posso afirmar que saber vender uma ideia pode ser muito mais importante do que saber vender seu próprio produto. O que significa que fazer alguém comprar o seu argumento será proporcionalmente mais difícil.

Para que alguém invista tempo e dinheiro em algo que você idealizou, não basta que o seu argumento seja ótimo, ou que os dados mostrem que o seu projeto será um sucesso. É preciso que você tenha convicção daquilo que fala e mostre segurança enquanto faz sua apresentação.

 

Mas como fazer isso? Como deixar claro que eu sei do que estou falando e que tenho certeza que meu plano irá funcionar?

 

Através da linguagem corporal, dos gestos, da sua postura e dos pequenos sinais não-verbais. São eles que transmitiram a força das suas palavras e darão o toque final para que elas sejam convincentes de fato.

Pensando nisso, preparei 8 dicas de como usar sua linguagem corporal para conquistar a confiança de qualquer pessoa. Confira logo abaixo a primeira parte dessa matéria (leia a segunda parte aqui):

 

1. Seja Bem Articulado

Pense na seguinte situação: você é um investidor e está assistindo a uma apresentação de um empreendedor em busca de apoio financeiro para colocar um produto em circulação. Mas existe um pequeno problema: você não consegue entender nada do que ele está dizendo. Em um momento ele fala muito devagar, em outro muito rápido, sempre em um tom de voz baixo demais e, para completar, as frases que ele diz são sempre confusas e seus olhos estão sempre olhando para o slide ou para o chão.

Nessa situação, o que você faria? No meu caso, eu certamente negaria o apoio, e acredito que isso se repetiria em muitos casos.

Para evitar esse tipo de constrangimento, faça ensaios em sua casa e lembre-se de fazer pausas curtas onde há vírgula e pausas mais longas onde existe ponto final. Mantenha um ritmo constante na fala e um tom equilibrado, nem muito alto nem muito baixo. Olhe com confiança nos olhos de todos que estão na sala e demonstre entusiasmo com seu produto. Essas atitudes, com certeza, aumentarão as suas chances de ser bem-sucedido.

 

2. Use Seu Sorriso Na Medida Certa

O sorriso, sem dúvidas, é um dos meios mais eficientes para ganhar a confiança inicial da maioria das pessoas. Ele é um dos sinais que funcionam como avisos de que você é uma presença amigável. Esse é o primeiro passo para que você estabeleça uma conversa duradoura e consistente.

Mas evite sorrir o tempo, já que isso pode ser entendido como algo forçado e insincero. Nesse momento, é importante que você seja capaz de “ler” o instante e com isso entender qual a melhor hora para sorrir.

 

3. Saiba O Que Fazer Com Suas Mãos e Braços

Outro gesto que atua em nossos instintos mais básicos é o de mostrar a palma das mãos enquanto falamos. Esse gesto é entendido pelo nosso subconsciente como um sinal de que o outro está desarmado, ou seja, que ele não tem intenção de nos agredir e que, portanto, podemos confiar nele.

Saiba utilizar essa artimanha em momentos pertinentes e note a mudança de comportamento das pessoas com quem você fala. Além desse gesto, outra postura corporal importante para transmitir sinceridade e segurança é a de colar os cotovelos na altura das suas costelas, essa postura é chamada de posição do abraço, e deve ser usada sempre que necessário para demonstrar que outro pode confiar naquilo que você está dizendo.

 

4. Seus Olhos São Grandes Diferenciais

O ditado popular já diria: os olhos são os espelhos da alma. Mas, além disso, seus olhos são essenciais para conquistar a atenção e demonstrar interesse enquanto fala ou escuta.

Nesse sentido, podemos salientar dois tipos de olhares: o “olhar profissional” e “olhar afetivo”. O primeiro acontece quando nossos olhos ficam paralelos aos da pessoa que está falando e fixos na área da testa. O segundo ocorre quando dividimos o olhar entre os olhos e a boca do interlocutor.

É importante intercalar os dois durante uma conversação, isso fará com você demonstre seriedade, profissionalismo e também afetividade e interesse.

Compartilhar

Comentários

Quem sou eu?

fred-abrahao

Graduado em Direito pela UNIFRAN, o empresário abriu seu primeiro negócio aos 19 anos. Com o know-how e determinação de quem começou cedo no mundo dos negócios, em 2007 criou a Direito de Ouvir e em 2016, a Seu Gado, empresas inovadoras em seus segmentos no Brasil.

Leia mais...